Acolhedoramente (acolhedora + mente)

[Advérbio]

 

1. de modo acolhedor.

 

Acolher

[Verbo transitivo direto e pronominal]

 

1. oferecer ou obter refúgio, proteção ou conforto físico 

2. abrigar(-se) 

3. amparar(-se). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

1.

Psicologia Perinatal e Parental

Atendimentos Psicoterapêuticos de mulheres, casais e de famílias atravessadas pelas questões entorno do nascer: gestantes, puérperas, reprodução assistida, adoções, perdas e lutos, puerpério e clínica mãe-bebê.⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
 

2.

Grupos Terapêuticos

Espaços de fala livre e circulante, mediada por uma escuta especializada, buscando dar sentido e pertencimento ao gestar, ao parir e ao tornar-se pai e mãe. No ano de 2020 o grupo terapêutico para gestantes e puérperas funciona exclusivamente online através da plataforma Zoom. Frequência quinzenal. 

3.

Workshops &Palestras

Cursos, workshops e palestras para profissionais da assistência perinatal assim como  famílias que estão atravessando a jornada do tornar-se pai e mãe. 

 
Minha Abordagem

A psicologia clinica perinatal é um campo de atuação indissociável de sua interdisciplinaridade. Está a todo momento dialogando com a ginecologia-obstetrícia, psiquiatria, neonatologia, pediatria, fisioterapia, profissionais do campo da assistência ao parto e ao nascimento. Esse campo compreende o encontro entre três elementos no nascer humano: o nascimento do bebê, mas igualmente da mãe e do pai. Permitindo compreender mais amplamente a vulnerabilidade do estado puerperal como não patológico e suas manifestações enquanto fundantes do laço familiar. 

image0[2155].jpeg
Quem Sou

Entusiasta da escuta e do potencial humano, militante pela causa da saúde mental materna como pilar de prevenção em saúde materno-infantil,  possuo graduação em Psicologia Clinica pela Universidade Católica de Pernambuco e diplôme de Licence en Psychologie Clinique pela Université Paris 13 Sorbonne Nord. Sou especialista em Psicologia Hospitalar e da Saúde, possuo extensão em Psicanálise, Perinatalidade e Parentalidade pelo Instituto Gerar e capacitação em Saúde mental no ciclo gravídico-puerperal, Psicologia do Puerpério e Teoria do Apego pelo Instituto Aripe.  Após atravessar as dores e delícias da maternidade me vi diante de uma realidade que até então livro nenhum, nem os de Psicologia, havia me ensinado. O desamparo, a falta de escuta sensível e de lugares de pertencimento me conduziu à construção desde então do meu lugar de atuação e de apreço: a Clínica da Perinatalidade e da Parentalidade. Sou uma das idealizadoras da campanha do Maio Furta-cor, pela promoção da saúde mental materna.  ⠀
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀

 
 
  • Instagram
Instagram
 
simbolo_branco.png
Mãe feliz, bebê feliz. Essa é a única via possível para uma parentalidade real, com menos ruídos externos de idealização, e romantização. Uma mãe bem cuidada é uma mãe que cuida melhor, essa é a equação para bebês felizes e consequentemente, um mundo melhor. 

Nicole Cristino